fbpx

Como convencer seu chefe a investir em marketing de conteúdo

Compartilhe este artigo

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

Se você está lendo um texto meu, você se interessa por marketing de conteúdo. Provavelmente já viu dezenas de profissionais e empresas construindo engajamento e aumentando suas vendas a partir de conteúdos publicados em blogs, no YouTube, no LinkedIn, etc.

Você já pensou algumas vezes que a empresa em que você trabalha conquistaria os corações e as mentes dos clientes, caso contasse suas histórias.

Você até já sugeriu isso, mas ninguém deu muita bola. Afinal, a empresa já tem um site e as informações estão todas lá.

Atenção, aqui temos um ponto importante.

A maioria das empresas não têm carência de informações para produzir marketing de conteúdo. O que falta é estratégia, indicadores e um processo claro para transformar essas informações em narrativas que se conectem com o cliente.

Boa parte das empresas fala apenas de si, de seus produtos e serviços.

As pessoas não estão nem aí para sua empresa. Ninguém acordará pela manhã morrendo de vontade de gastar parte do seu dinheiro suado com você. Não é por mal. Elas só estão vivendo as próprias vidas, com seus desafios e problemas.

É aí que você deveria estar, entendendo profundamente quais são esses desafios e fornecendo conhecimento valioso, que melhore a vida do seu cliente, bem na hora em que ele está procurando.

Essa é a essência. Sem uma estratégia, você será mais um publicando conteúdo grátis e banal. A internet já está cheia deles.

Como convencer seu chefe que marketing de conteúdo é uma boa ideia?

Receita de bolo não tem, mas algo que aprendi em mais de uma década de mundo corporativo é o seguinte:

Executivos precisam ser convencidos com informações concretas (não com ideias) e com testes bem-sucedidos.

Joe Pulizzi, criador do termo Marketing de Conteúdo, sugere o que ele chama de auditoria de conteúdo:

1) Reúna todo o seu conteúdo de marketing, online e offline, imprima tudo e espalhe em uma mesa.

2) Traga todos os executivos de marketing para a sala.

3) Pergunte: o nosso conteúdo fala mais sobre os problemas do nosso cliente ou sobre como nossos produtos são excelentes e nós somos incríveis?

4) Vá além e pergunte: será que as pessoas vão achar isso útil? Vão conversar com os amigos sobre o que aprenderam conosco? Vão compartilhar em seus perfis pessoais? Elas se tornarão nossas amigas?

O processo sugerido tem a função tripla de iniciar uma discussão interna, descobrir o que a empresa já possui e entender qual conteúdo precisará desenvolver para se tornar importante na vida do cliente.

Quer convencer seu chefe de verdade, vá além do que disse o Joe Pulizzi.

A reunião provavelmente resultará em algum grau de sensibilização. É hora de ir além.

Você deve ter feito seu dever de casa e montado um plano de implementação imediata. Aproveite o momento em que todos estão reunidos e conscientes do problema para aprovar sua proposta.

Nada de planejamentos grandiosos. Um plano de baixo orçamento, fundamentado em dados, com objetivos claros, baixo risco, cujos resultados sirvam para validar uma premissa.

A melhor maneira de vender inovação para gestores tradicionais é mostrando que nada além daquele ponto vai mudar. A segunda melhor é tangibilizar os riscos e os objetivos.

O projeto vai ganhando corpo e orçamento, na medida de seus resultados.

Entendeu por que a maioria das ideias são ignoradas? Elas são apenas ideias. Nem o autor está verdadeiramente comprometido com ela.

Se eu me fiz entender, deve ter ficado óbvio, mas o óbvio precisa ser dito: fazer do jeito certo dá trabalho, muito trabalho.

********************************************************

Você gosta dos meus artigos? Imagine minhas aulas! Clique nesse link para acessar todo o conteúdo do LabFazedores por 7 dias grátis.

********************************************************

Conteúdo exclusivo

Assine nossa newsletter

Leia mais

Assine o LabFazedores

Seja um membro da nossa comunidade